Prólogo Livro Filho da Esquerda

O que você Leitor encontrará abaixo é o prólogo do Livro “Filho da Esquerda” que estou escrevendo a alguns anos.
Espero que gostem e se cadastrem para que nos comentários possam somar conteúdo para quem sabe ser publicado no livro.

Prologo.

Filho da Esquerda.

Esta obra, “se é que posso chama-la dessa maneira” tinha como objetivo analisar o passado recente, presente e futuro esperado sob a óptica dos filhos da esquerda. Mas com o amadurecer da ideia, percebi que tal analise seria de difícil ou porque não dizer impossível de ser concluída numa vida.

Resolvi por tanto tratar sob a minha óptica e ao decorrer da sua elaboração anexar diálogos e entrevistas de outras pessoas que assim como eu tiveram sua infância e adolescência marcada pela influencia do que antes se considerava esquerda no Brasil.

Com isso deixo claro que como nasci no ano de 1981, nada posso descrever ou afirmar dos acontecimentos no período da ditadura, a não ser é claro do que me foi contado ao longo da minha vida, bem como do que presenciei, nos primeiros anos de vida que recordo com a lembrança turva que é possível pelos anos que se passaram.

Contudo, se por um lado em minha breve infância, ate os “10 ou 11 anos de idade” tenho poucas lembranças que sejam de forte contexto, por outro lado, tive uma adolescência repleta de exemplos da prática política de esquerda da época, e estive presente em inúmeras reuniões, eventos, assembleias, congressos da esquerda do Estado de São Paulo.

Tendo dito estas coisas expresso que o conteúdo que se seguirá, vai saltar entre os fatos vividos, os sentimentos que tive, os anseios que foram passados a minha geração, a realidade vista e sentida da esquerda no Poder “se é que podemos dizer que a esquerda esteve no poder” e das constatações da esquerda militante, não só sob a minha óptica, mas, com relatos e entrevistas com outros “filhos da esquerda” do que foi errado no caminho, que nos trás portanto a elaborar o que sentimos da esquerda para os próximos anos ou décadas no Brasil e de certo modo no Mundo.

O que esta obra não pretende é criar um movimento dentro da esquerda, nem denegrir a história da esquerda, mas, quem sabe colocar luz no caminho que temos por percorrer nos próximos anos ou décadas, tendo em lembrança clara e vívida do passado hoje recente.

Peco desculpas de antemão se os termos usados nesta, possam soar as vezes repetitidos ou de baixo conhecimento sociológico e até político, isto porque não estou escrevendo algo para que a elite se deleite e vire com isso tema de botequim de ditas mentes brilhantes. Pois se é uma coisa que aprendi ao longo da vida política é que Marx, Engels entre outros pensadores escreveram para uma classe que pouco tinha de interesse em fazer mudar o panorama da luta de Classes. Por isso; Eu posso me considerar um pensador medíocre perto das mentes brilhantes que idealizaram o pensamento Marxista, mas não pretendo repetir o erro de escrever uma obra que somente mentes dotadas de um vasto vocabulário sociológico e político possam compreender.

Pretendo até quando possível, manter uma linha histórica de fatos e lembranças para que as mentes que nasceram ao menos uma década ou duas após a minha chegada nesse mundo, possa criar em suas mentes uma lembrança imaginária que munida de fotos históricas, possam dar base para que o leitor possa sob sua própria óptica analisar em que contexto histórico ele mesmo vive, e compreender melhor o vasto cenário político que ao longo de décadas a mídia tenta reconstruir sob o seu ponto de interesse.

Obrigado e boa leitura.


Deixe uma resposta