Município de Viseu aumenta autonomia financeira

Apesar dos 2,3 milhões de euros gastos no combate à pandemia, a autarquia viseense reforça os principais indicadores financeiros e mantém tradição de “boas contas”

O Executivo Municipal aprovou esta segunda-feira, 31 de maio, as contas relativas ao exercício de 2020, que revelam um saldo positivo de quase 500 mil euros. O Município de Viseu aumentou a autonomia financeira e viu crescer o saldo de gerência, apesar do ano atípico e da necessidade de investir mais de 2,3 milhões de euros no combate à pandemia e no apoio à economia.

“Face à situação que vivemos, e tendo respondido positivamente ao maior número de pedidos de ajuda que chegaram, é com satisfação que podemos afirmar que melhorámos em todos os indicadores”, afirma a Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Conceição Azevedo. Além de comprovar, uma vez mais, “que Viseu é de boas contas”, o exercício de 2020 reflete a aposta clara e inequívoca nas áreas fundamentais do Viseu Primeiro como a Educação, Cultura, Desporto, Ambiente, Solidariedade, Desenvolvimento Económico, modernização dos serviços e na Mobilidade, pilares essenciais no ecossistema da qualidade de vida de Viseu.

“Apesar de todas as dificuldades, geradas pela crise pandémica que prejudicou a economia local, recebemos este ano a distinção de Melhor Cidade para Viver em Portugal. Aliado a esta distinção, é com satisfação e perceção clara de dever cumprido, que voltamos a apresentar contas sólidas”, refere ainda a autarca. A solidez orçamental é comprovada através da poupança de 11,4 milhões de euros de receita corrente, que permitem criar um superavit capaz de financiar a despesa de capital.

A execução da receita global alcançou em 2020 um montante de 84,7 milhões de euros. Desta forma, toda a despesa foi satisfeita, visto que a receita global foi superior à despesa global, exibindo-se um excedente orçamental nas contas da autarquia, justificado, em grande medida, pelo princípio da prudência adotado.

No início de 2020, a dívida total ascendia aos 18,5 milhões de euros. No final do ano em apreço, a dívida total do Município de Viseu perfez um montante de 17,9 milhões de euros. Já a poupança corrente permitiu que a Câmara Municipal de Viseu apresentasse, no final do ano, um saldo de gerência superior a 22,9 milhões de euros. Recorde-se que em 2011, o saldo de gerência cifrava-se em 8,5 milhões de euros, tendo registado desde então um crescimento assinalável.

As políticas inclusivas e de apoio que o Município tem levado a cabo, demonstram que as preocupações sociais têm sido uma prioridade para a autarquia viseense. À semelhança de anos anteriores, em 2020, a função social teve um grande destaque: 49% e uma realização de 19,8 milhões de euros. O balanço das contas revela ainda um incremento de 8,29% na autonomia financeira, tendo a mesma alcançado um valor de 88,13%. 

Já as contas da SRU e da Habisolvis, entidades do universo do Município de Viseu, encerraram 2020 com um saldo positivo. Por último, também as Águas de Viseu apresentaram contas saudáveis, com um acréscimo de investimento no sistema, refletindo também a evolução do número de clientes, tanto na rede de abastecimento de água, como na rede de drenagem de águas residuais.

* Câmara Municipal de Viseu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *