Ana Luísa Amaral ganha Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana

O prémio tem um valor pecuniário de 42.100 euros e é considerado a maior distinção para a poesia no espaço literário ibero-americano.

A poetisa portuguesa Ana Luísa Amaral (Lisboa, 1956) foi esta segunda-feira galardoada com o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana. O prémio, no valor pecuniário de 42.100 euros, é atribuído pelo Património Nacional Espanhol e pela Universidade de Salamanca.

O prémio Rainha Sofia distingue a obra poética de um autor vivo cujo contributo para o património cultural do espaço ibero-americano seja significativo. Ana Luísa Amaral, que já tinha sido finalista desta distinção por duas vezes, torna-se agora a terceira autora portuguesa a receber o prémio, depois de Sophia de Mello Breyner (2003) e Nuno Júdice (2013), e a quarta escritora lusófona a ser distinguida, numa lista que inclui também o brasileiro João Cabral de Melo Neto (1994).

A presidente do Património Nacional de Espanha, Llanos Castellanos, elogiou a obra de Ana Luísa Amaral pela sua “mensagem de abertura, respeito, tolerância e reivindicação (…)  que conseguiu unir às letras portuguesas o valor do pequeno e do quotidiano (…) como uma revelação e uma vivência metafísica, sempre a partir de uma experiência de ética, de compromisso com os direitos e liberdades e, sobretudo, para que a voz das mulheres seja ouvida”. Por sua vez, Ricardo Rivero, reitor da Universidade de Salamanca, enfatizou a forma como a autora “personifica alguns dos melhores valores ibéricos e ibero-americanos (…): a defesa da liberdade, a dignidade da pessoa e a equidade de género”.

Nascida em Lisboa, em Abril de 1956, a escritora e professora universitária vive em Leça da Palmeira desde os nove anos e tem recebido múltiplas distinções ao longo da carreira, sendo as mais recentes o Prémio Vergílio Ferreira, atribuído pela Universidade de Évora, e o galardão espanhol Leteo, uma iniciativa da Direcção de Acção e Promoção Cultural da Câmara Municipal de Leão e do Clube Leteo Cultural. Em Novembro passado, a autora foi também distinguida pela associação das Livrarias de Madrid com o prémio Livro do Ano, na área de Poesia, por What’s in a name.

Doutorada em Literatura Norte-americana pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde foi professora, tem dezenas de títulos de poesia publicados desde Minha Senhora de Quê (1990). É também autora de obras de teatro e ficção e de livros para a infância.

A sua obra encontra-se traduzida e publicada em várias línguas e países, tendo obtido diversos prémios, como o Prémio Literário Correntes d’Escritas, o Premio Letterario Poesia Giuseppe Acerbi e o Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores. A sua obra poética é editada em Portugal pela Assírio & Alvim.

A distinção agora atribuída prevê ainda a edição de uma antologia poética da autora organizada por um especialista da Universidade de Salamanca, acompanhada pela realização de umas jornadas na mesma instituição.

* Agência Lusa e Público – Foto Adriano Miranda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *