As aparências as vezes enganam.

Respondendo ao meu amigo Tiago, sobre o texto publicado aqui mesmo no Clube da Esquerda.

Tiago, você participou da reunião do diretório, sabe o que foi dito, toda a exposição de motivos, muitos dos quais vc não pode abordar no texto. O fato é que Cauê Macris com PT ou sem PT seria Presidente da Alesp. Mas o povo deu os votos suficientes para que o PT fosse a segunda força da Alesp e pudesse pleitear a 1° Secretaria da Alesp, que ocupamos desde os idos de 90 e que é fundamental para a luta política.

O problema, é que as regras da eleição interna impõe um rito que foge a compreensão de quem não vive o dia a dia da casa. A relação legislativo- legislativo é muito diferente da relação legislativo- executivo, onde os deputados que apoiam o governador, votam nos projetos do governador.

Nossa bancada, mesmo estando na mesa, faz oposição sistemática aos tucanos, resistindo aos nefastos projetos que lá encaminham, denunciando nos órgãos competentes, propondo inúmeras CPIs. Você deveria dizer que no mesmo dia que o Cauê foi eleito, a bancada do PT representou contra ele para apurar a história do aluguel de república para os assessores. A 1° secretaria é uma trincheira que não poderíamos perder, é um pedaço da máquina legislativa importante para fazer a luta.

Passado a eleição, onde por acordo ao cumprimento das regras que são estranhas ao grande público (votamos neles e eles em nós) continuamos a odiá-los, e eles a nós, pois a democracia é assim. Absurdo é ver uma dupla de deputados utilizarem do evento para fazer a luta interna do PT, para lançar redes e pescar uns votinhos no PED, para tentar uma vaguinha na direção, ou, preocupados em arregimentar votos para em 2018 continuarem seus mandatos. Você participou do debate, sabe o resultado 42×8 no diretório e 13×2 na bancada. Por acaso todos estamos errados e só vocês certos? só vocês são militantes e os e os outros não? Então porque estes grupos que falam sempre em nome da ”militância” encolhe a cada processo interno de escolha de direção. Sabe porque ?

Porque vocês acham que o povo pensa e olha linearmente, com cabresto, e não é assim. O PT é muito grande e muito complexo, tem gente de todas as religiões, cores, orientação sexual e formas de pensar o mundo, cada um com seus valores, vícios e virtudes. Atacar a direção do PT e a maioria da bancada e endeusar dois deputados que descumpriram uma resolução do partido, simplesmente pra fazer luta interna, não contribui na construção de PT e você verá o resultado disso no PED.

Gostaria de saber pra onde vão os dois deputados se eles saírem do PT, pois é muita estranha gastarem suas energias para atacar a bancada e não o governo tucano. PCdoB? PSOL? PDT, PSB? Todos eles, exceto o PSOL votaram no Cauê. Aliás, sugiro que você pergunte aos deputados do PT quantas vezes o deputado e professor Carlos Giannazi apareceu na CPI da merenda, para fazer requerimentos, pedir diligências ou esculhambar o governador, e eles lhe dirão, esteve na abertura, apareceu na foto e depois sumiu.

Nossa bancada e o PT continuam fazendo oposição aguerrida e responsável ao PSDB, fiscalizando e denunciando as mazelas dessa administração corrupta, mas infelizmente, o MP, a Polícia, o Judiciário e imprensa não cumprem seu papel com o mesmo zelo que tratam quando a acusação, mesmo leviana, é contra o PT. Se todos querem mesmo fazer oposição e ajudar o PT a enfrentrar os desafios de São Paulo, desmontando os tucanos e construindo um projeto alternativo, deveriam cerrar fileiras com os demais e fortalecer a luta. Continuamos de pé e na luta.

Por: Aparecido Luiz da Silva (Cidão)


Deixe uma resposta