Nomeação de Velloso: o alvo é o STF e minar Cármem Lúcia – Tijolaco

O Estadão noticia que o PMDB está chamando Aécio Neves de “traidor” por ter, supostamente, indicado Carlos Velloso para o Ministério da Justiça.




Velloso é ex-advogado de Aécio e fiel às suas ligações ao ponto de assinar um parecer pela legalidade do tal Aeroporto de Cláudio, junto a fazenda do senador. Embora, registre-se, não seja verdade o que o provável ministro diz ao Estadão, que não cobra ao amigo. Não é o que registra a prestação de contas da campanha de Aécio a Presidente, que registra um pagamento de R$ 58.110 a Velloso Advogados , possivelmente o preço de seu parecer favorável.

Velloso é parte do processo de “administração” do Supremo Tribunal Federal, iniciado com a elevação de Gilmar Mendes a interlocutor privilegiado da Presidência, prosseguiu com a indicação de Alexandre de Moraes para a corte e que se conclui agora, com a indicação de um embaixador do Governo diante do Supremo que será tratado como um “par” pelos demais, com todas as honras e rapapés de estilo.

O jogo de Temer é esvaziar o poder de Cármem Lúcia que, apesar de não ser de esquerda, não é uma agente tucana na corte.




Além disso, quem é o PMDB para falar em traição? O partido está “indo pro saco” com o Governo Temer, salvo pelo núcleo agregado a seu gabinete no Planalto. O do Rio foi, o do Rio Grande do Sul, também e outros irão.

Temer não se importa com a ruína de ninguém, desde que não seja a dele.


Deixe uma resposta