Doria pretende cortar o Leve Leite, o transporte e a compra de material para os estudantes.

Na área da educação, uma das primeiras medidas do prefeito João Doria será cortar gastos. O primeiro a sofrer redução deve ser o programa Leve Leite, que hoje atende os 900 mil estudantes da rede municipal da creche ao 9º ano. Os alunos recebem 2kg de leite a cada dois meses, crianças de até 1 ano recebem mensalmente.

O secretário municipal de educação, Alexandre Schneider, que também foi secretario na gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), declarou que a compra de material escolar e uniforme, transporte de alunos e gratuidade no transporte também podem ser revistos. Segundo ele a gestão pretende rever gastos da Secretaria de Educação que não estejam diretamente vinculados ao ensino.

“Os recursos que vão para a escola terão prioridade”, declarou Schneider. “Todos os contratos e projetos estão sob revisão. Mas, se tiver que rever o leite, contratos de serviços terceirizados, se tiver que aprofundar essa revisão, por mais mérito que tenha, vamos rever” disse.

A desculpa da gestão municipal como tentativa de justificar os cortes é de que o orçamento sofreu redução devido à crise econômica e o congelamento das tarifas de ônibus em R$3,80, neste ano, reduzirá ainda mais o orçamento. Segundo Schneider, o gasto viário será ampliado em R$ 1 bilhão se a tarifa não passar por reajuste. Com isso, o secretário tenta utilizar a desculpa do orçamento reduzido para defender cortes na educação e retirada de direitos.

Fonte: Esquerda Diario


Deixe uma resposta